A WAGABOX®, uma tecnologia de ruptura para recuperação do biogás de aterros sanitários

 

Fruto de dez anos de desenvolvimento, a WAGABOX® é uma tecnologia de ruptura para recuperação do biogás dos resíduos sólidos urbanos depositados em aterro sanitário. Ela combina dois processos de purificação: filtração por membrana e destilação criogênica.

A filtração por membrana extrai o dióxido de carbono (CO2) e as impurezas contidas no biogás de resíduos sólidos. Em seguida, o gás é resfriado a uma temperatura criogênica, de modo a separar o metano (CH4) do oxigênio (O2) e do nitrogênio (N2).

Independentemente da composição do biogás bruto, a WAGABOX® fornece um biometano com pureza de 98%, compatível com os critérios de injeção na rede de distribuição de gás.

A WAGABOX® recupera 90% do metano contido no biogás dos resíduos sólidos, garantindo um rendimento energético três vezes maior que o das soluções que consistem em queimar o gás para produzir eletricidade. Além disso, graças às infraestruturas de gás existentes, o biometano é facilmente armazenado e transportado.

A WAGABOX®, tecnologia exclusiva da Waga Energy patenteada mundialmente, vem se afirmando como solução de referência para a recuperação do biogás de aterros sanitários.

DESEMPENHO

90%  de recuperação do metano

95% de disponibilidade do equipamento

98% de pureza do biometano

Capaz de processar um biogás contendo até 35% de ar

Ou seja

25 GWh/ano de biometano*

3 mil residências alimentadas*

4 mil toneladas/ano de CO2 evitadas*

(*estimativas baseadas em resíduos produzidos por cada 100 mil habitantes)

• Um biogás de difícil purificação

O biogás de aterros sanitários é um gás complexo, composto por metano, dióxido de carbono, ar (oxigênio e nitrogênio) e impurezas. A presença de ar dificulta muito a recuperação do metano. Além disso, a composição e a vazão do biogás variam de acordo com as condições climáticas.

As técnicas utilizadas para tratar o biogás oriundo da metanização de resíduos agrícolas ou industriais são ineficazes. A solução atual para valorização do biogás de aterros sanitários consiste em queimá-lo em um motor de cogeração para produzir eletricidade e calor.

Mas o rendimento energético desse processo é limitado. O calor raramente pode ser aproveitado, já que os aterros sanitários ficam distantes dos centros urbanos.

• Transformar poluição em energia

A liberação do biogás de aterros sanitários na atmosfera contribui fortemente para o aquecimento global uma vez que o metano é um gás de efeito estufa (GEE) bem mais potente do que o dióxido de carbono. Em escala planetária, os resíduos são responsáveis por cerca de 5% das emissões de GEE.

Alguns países, entre eles a França, obrigam os operadores a captar o biogás para queimá-lo em um flare. Com isso, milhões de metros cúbicos de metano por hora viram fumaça nos aterros sanitários.

A Waga Energy vem pôr um fim a esse desperdício energético ao transformar essa poluição em energia limpa, local e renovável.

Bruno Léchevin, presidente da Agência de Transição Ecológica francesa (Ademe)

A WAGABOX® é um dos destaques do “Programa de Investimentos de Futuro” operado pela Agência de Transição Ecológica francesa (Ademe). Trata-se de um projeto altamente inovador que associa os três eixos do desenvolvimento sustentável: economia, ecologia e sociedade. Ele é também um bom exemplo da experiência da França no setor da engenharia de gases.